Favorite films

Recent activity

All

Recent reviews

More
  • Wild at Heart

    Wild at Heart

    ★★★★

    Comemorando o aniversário do Lynch assistindo o seu filme mais "rock n' roll" no sentido mais cru da palavra. É abraçar o momento, se despir das amarras e dançar até o dia clarear.
    Laura Dern e Nicolas Cage entregues ao amor, ao carnal. Mais do que isso, é saber que a vida tem sua finitude e uma hora o sonho de bater os sapatinhos vermelhos e voltar pra casa, não vai existir.
    "If you are truly wild at heart, you'll fight for your dreams. Don't turn away from love, Sailor. Don't turn away from love".

  • Tokyo Sonata

    Tokyo Sonata

    ★★★★

    Gosto dessa fase de dramas do Kurosawa e revisitando esse pude ressignificar algumas coisas presentes em toda a sua filmografia. Mesmo saindo do genero em que se solidificou ele ainda consegue transmitir essa atmosfera nos mínimos detalhes, na cortina que balança, nas relações silenciosas e nos olhares mal interpretados porém, o suspense verdadeiro reside na própria vida, reside no desemprego, na guerra, na morte que parece se montar a cada dia que passa em toda esquina na volta pra casa,…

Popular reviews

More
  • Il Mare

    Il Mare

    Existe algo muito pungente na cinematografia asiática que sempre é um deleite: a solidão. Sempre conseguem extrair de seus personagens e ambientes sentimentos que nos permeiam. Il mare pode numa primeira vista ser nada mais do que um romance, uma fantasia, uma história barata que os americanos copiam desde sempre tão chulamente.
    Trata-se de duas pessoas, que habitam diferentes tempos e viviam numa mesma residência, se conhecem por uma carta numa caixa de correio que deveria ser destinada a uma…

  • All About Lily Chou-Chou

    All About Lily Chou-Chou

    ★★★★½

    Não estava preparada pra isso... Acho que é o filme mais depressivo que já pude assistir. Iwai consegue expor todos os sentimentos de ser um adolescente da forma mais crua e realista que já vi: medo, solidão, angústia, uma sensação de sufocamento que não acaba... (a passividade de alguns personagens me incomodou o filme inteiro e eu quis gritar, mesmo sabendo que se fosse eu, estaria fazendo a mesma coisa), e a internet e a música são aliadas como forma…