RSS feed for Anderson
  • Leonardo Pareja

    Leonardo Pareja

    ★★½

    O "Wilsinho Galileia" dos Faria.
    As dramatizações com atores são desnecessárias, mas o restante é bem apresentado e compõe um material bastante rico.

  • São Bernardo

    São Bernardo

    ★★★½

    Adaptação televisiva que nem se compara ao clássico de Hirszman, mas que tem bom ritmo e um charme oitentista maravilhoso.

  • Anúncio de Jornal

    Anúncio de Jornal

    ★★★

    Fazer um filme baseado em uma letra de música é muito anos 80... mas sempre me agrada.

  • Nada Será como Antes, Nada?

    Nada Será como Antes, Nada?

    ★★★

    Documentários que começam com uma proposta e terminam por circunstâncias alheias a vontade do diretor, de outra, sempre me ganham.

  • Volúpia ao Prazer

    Volúpia ao Prazer

    ★★★

    O filme pode ser apreciado por dois prismas: O primeiro e mais raso (e fatalmente o mais contemplado) da ótica meramente apelativa, vide as diversas cenas de cunho sexual. Já quando visto pelo panorama mais psicologico das relações em tela, temos um dos filmes mais geniais e incômodos produzidos na boca. A trilha pontuada e bem inserida e é um charme à parte.

    A cena de Matilde Mastrangi auxiliando Nicolle no banho é um dos melhores planos que a boca do lixo concebeu durante toda sua existência.

  • My Mom is a Character 3

    My Mom is a Character 3

    ★★

    Teria sido melhor ter ido ver o filme do Pelé.

  • A Luta é pra valer

    A Luta é pra valer

    ★★

    Não se arrisca em nada.

  • O Azarento: Um Homem de Sorte

    O Azarento: Um Homem de Sorte

    ★★★

    É uma comédia de uma piada só, mas bem contada demais. Repleto de pequenas surpresas, e momentos bem inspirados, o filme casa bem a inocência e o escracho.
    O ponto negativo fica por conta da apatia do personagem principal que não chega a incomodar, pois todo o entorno é que norteia a trama.

    Recomendadíssimo!

  • Os Incríveis Neste Mundo Louco

    Os Incríveis Neste Mundo Louco

    "CONSTRANGEDOR" é a palavra que melhor define esta espécie de A hard days night brazuca. Nada aqui parece funcionar, a começar pela narração insuportável.

    Está explicado o porquê deste filme ser praticamente ignorado na filmografia de musicais produzidos no Brasil.

  • Cada Um Dá o Que Tem

    Cada Um Dá o Que Tem

    ★★

    Em três episódios, o segundo com Eva Wilma lindíssima é o melhor. No todo é repetitivo, e com aquele humor infantil auto explicativo à lá Carlos Imperial, que tanto me irrita.

  • Os Desclassificados

    Os Desclassificados

    ★★½

    Cresce consideravelmente nos 30 minutos finais, mas demora tanto pra acontecer que prejudica, e muito, o todo.

  • No Tempo de Glauber

    No Tempo de Glauber

    ★★★★★

    Caótico como Glauber.
    Caótico como A Idade da Terra.
    Caótico como a vida.