Cry Macho

Cry Macho ★★★★

Cry Macho is the most beautiful tribute an artist could do to himself at this age, after a long journey. It's really amazing how Clint Eastwood, in fact, is self-aware of all his presence and everything he represents in film and cinema in general. The best moments happen precisely in his relationship with the characters around him and with the boy, which is exactly what the work intended from the beginning, very direct and to the point. It's entirely for this reason that films like this one and Malign are so successful on part of the cinephilia, they are practically the opposite of a supposedly cheap pseudocult wave that is very much in vogue nowadays in Hollywood. Therefore, Cry Macho and James Wan's latest production are heading in the opposite direction, embracing genre exercises that are becoming increasingly rare, a real classic.


Cry Macho é a homenagem mais bonita que um artista poderia fazer a ele mesmo nessa idade, depois de uma longa jornada. É realmente impressionante como o Clint Eastwood, de fato, possui autoconsciência de toda presença e de tudo que ele representa no filme e no cinema em geral. Os melhores momentos se dão justamente na sua relação com os personagens a sua volta e com o menino, o que é precisamente o que a obra pretendia desde o início, bem direto e ao ponto. É exatamente por esse motivo que películas como esta e Maligno dão tão certo por parte da cinefilia, são praticamente o oposto de uma suposta onda pseudocult barata muito em voga atualmente em Hollywood. Portanto, Cry Macho e a última produção do James Wan caminham em uma direção contrária, retomando exercícios de gênero que cada vez mais vem se tornando escassos, um clássico mesmo.