Cauê Ferreira De Andrade

Cauê Ferreira De Andrade

Geralmente breves comentários.

Não necessariamente sigo concordando com os antigos.

Favorite films

  • Heat
  • Rio Bravo
  • Le Cercle Rouge
  • Touch of Evil

Recent activity

All
  • O Segredo do Corcunda

    ★★½

  • The Brown Bunny

    ★★★★

  • Lady in the Water

    ★★★

  • The Story of the Last Chrysanthemum

    ★★★★½

Recent reviews

More
  • Turkish Delight

    Turkish Delight

    Apesar de achar alguns movimentos dramáticos, assim sendo, o tom que acompanha tais modificações estruturais, um tanto inférteis pela tardança de sua introdução na linha narrativa construída, a flexibilidade se sobressai.

    Não a destreza no transitar elementos mais característicos de gêneros e subgêneros cinematográficos distintos, do flerte com o Giallo ao drama encorpado, afinal, tal qual dito antes, é aí que mora o problema. Mas a flutuação entre diferentes estados comportamentais e afetivos numa mesma cena.

    Na maior parte do…

  • Hustle

    Hustle

    “Não está tentando expiar suas culpas através de um ato violento?"

    Sem dúvida um dos filmes mais desencantados do cinema.

    O plano fílmico sempre desola os corpos, com mais interesse em confiná-los na realidade do que enquadrá-los propriamente. Os únicos traços de afeto se baseiam na comparência de uma falsa nostalgia acarretada pelo contraste com a devassidão instaurada no presente.

    A aparição do cinema nas diferentes telas, nos diferentes espaços, é reveladora. Se a princípio oportuniza a experiencia de um…

Popular reviews

More
  • Batman v Superman: Dawn of Justice

    Batman v Superman: Dawn of Justice

    O épico fúnebre de Zack Snyder transita entre o fascínio de seus feitos e o enfadonho de suas consequências.

    O problema nunca esteve na abordagem soturna ou na carga de metáforas e referências a religiões ocidentais que desconstroem os dois maiores símbolos da nona arte no mundo, (provavelmente os dois maiores personagens fictícios do século passado) por meio de paralelos ao elementar desses arquétipos. Snyder crê que o fato de ambos estarem estabelecidos no imaginário coletivo dos últimos 70 anos…

  • The Red Light Bandit

    The Red Light Bandit

    ★★★★★

    "Sozinho é ridículo, a gente não pode fazer nada. Quando a gente não pode fazer nada, a gente avacalha. Avacalha e se esculhamba."

    Ao transitar por gêneros, usando a caricatura, a quebra da quarta parede, e sons desconjuntados, O Bandido da Luz Vermelha (1968) se revela um amálgama descontrolado e inventivo que não se limita a uma única linha de raciocínio, à medida que ressalta o quão surreal e irônico é o nosso país. Afinal, não faltam notícias sensacionalistas -…