Judas and the Black Messiah

Judas and the Black Messiah ★★★★★

Acho que o único erro deste filme, é não explorar, o dilema de William O'Neal, que fica mais jogado, e meio repentino no final da rodagem.

Entretanto, acerta em não dar um passado ao protagonista, e lhe dar apenas uma motivação, "boba", de maneira discreta.

Outro acerto, é não focar apenas nas relações politicas das personagens, mas de certa forma no cotiano, dano assim, um maior peso a traição.

Deve se ressaltar, também, o fato de o filme não esconder que Fred Hampton, e os Panteras Negras, eram abertamente socialistas. Alias, não só esconde, mas como de certa forma levanta essas bandeiras.

Ao não centralizar, a vilania do filme em J. Edgar Hoover, mostra que a perseguição aos Panteras Negras, era não só politica, devido ao socialismo do partido, mas também, racista.

Lakeith Stanfield, é um dos atores, mais subestimados desta geração. Espero que este filme, alavanque a carreira dele para voos maiores.

Daniel Kaluuya, está ABSURDO! Um das melhores performances em dos últimos anos. Se a intenção, era transmitir a sessação de estar em um discurso de um ativista, conseguiram. Além da empolgação pelos discursos,rapidamente, se cria uma forte empatia pela personagem.

É interessante notar, como a montagem em um casamento com a fotografia, são usados para criar tensão, mesmo em quem já sabe os rumos da historia.

Judas and Balck Messiah, é o meu favorito desta temporada de premiações.