Favorite films

  • The Tiger of Eschnapur
  • Land of the Pharaohs
  • La Région Centrale
  • Vita di Dante

Recent activity

All
  • For Ever Mozart

    ★★★★★

  • Oh, Woe Is Me

    ★★★★★

  • The Seventh Sword

    ★★★★

  • The Convent

    ★★★★★

Recent reviews

More
  • For Ever Mozart

    For Ever Mozart

    ★★★★★

    Escurecia ainda mais; os rostos tornavam-se menos nítidos, as beiras desbotavam, restava apenas a voz, que ficava mais clara, mais predominante, como se quisesse dirigir o navio e o ritmo de seus remos; esquecia-se a origem da voz e todavia fazia-se dirigente a voz de um garoto escravo; a canção indicava o caminho, repousando em si mesma e justamente por isso indicadora da rota, justamente por isso aberta à eternidade; pois somente o que repousa é capaz de servir de…

  • Oh, Woe Is Me

    Oh, Woe Is Me

    ★★★★★

    Quanto ao livro interior de signos desconhecidos (signos em relevo, dir-se-ia, que minha atenção, explorando o inconsciente, ia procurar, feria, contornava, como um mergulhador que faz sondagens), para cuja leitura ninguém podia me ajudar com nenhuma regra, essa leitura consistia num ato criador para o qual coisa alguma nos pode suprir ou até colaborar conosco. Assim, quantos deixam de escrevê-lo desviando-se para outras tarefas! Cada acontecimento, fosse o Caso Dreyfus, fosse a guerra, fornecera outras tantas desculpas aos escritores para…

Popular reviews

More
  • The Irishman

    The Irishman

    1. The Irishman é decupado basicamente em torno de um plano de situação (geral), campo e contracampo (closes). É um esquema elementar (utilizado especialmente de maneira extensiva na televisão dos anos 90, mas corrente na história do cinema). É uma ferramenta básica que garante a continuidade sequencial preservando a referência espacial ao espectador, sem exigir um trabalho muito apurado de encenação. Não tem por si só qualquer valor intrínseco (como toda e qualquer possibilidade formal, que só deve ser avaliada…

  • Pompeii

    Pompeii

    1. À aceitação da hipótese do autorismo vulgar, seria primeiro preciso tomar como pressuposto a conjectura do autorismo como figura medular em uma metodologia crítica e, depois, identificar determinados contextos, nos quais essa imagem se sustente, tomando como suspeita a ideia de que há uma rejeição de determinadas obras, amparadas pela discriminação decorrente de um meio cultural que deslegitimaria certos gêneros ou certas abordagens, dentro do corpo teórico desse tipo de crítica.

    1.1 Ao autorismo como abordagem crítica, é possível…