The Guilty

The Guilty ★½

Calma!

Tem um charme nesse plot twist brusco do terceiro ato. Todo o argumento do policial que está no limite graças a um passado sombrio e pra compensar precisa fazer de tudo pra salvar uma jovem de um sequestro é muito interessante - de novo, digo isso levando em conta a força da virada no fim do filme que mostra que apesar de um escroto ainda existe alguma humanidade no personagem. Só que nada se sustenta na direção de Antoine Fuqua, tudo é superficial, raso e desmotivado, mesmo os maneirismos da atuação do Gyllenhaal vem e vão ao longo do filme apenas para surtir algo novo em tela, como se ele levasse a mão para trás da cabeça para que um corte seja a mudança que vai impedir o filme de ficar entediante. É um filme de muletas infinitas, onde a direção briga com um argumento forte pra poder aparecer mais - como se o Fuqua precisasse mostrar seu trabalho - ao invés de apenas deixar o texto acontecer como o grande monólogo que ele é.

(Em breve vou ver o original).