Annabelle Comes Home

Annabelle Comes Home ★★½

O invocaverso ja se provou bem mais lucrativo do que poderíamos imaginar, após o sucesso comercial de todos os filmes de seu universo, a tendência é que ele continue se expandindo cada vez mais. E Annabelle 3 consegue expandir esse universo criado por James Wan, se utilizando de apenas um cômodo da casa do carismático casal Warren; O museu de ocultismo da família, que abre um leque de oportunidades e monstros que foram explorados nesse filme, e que com certeza ainda serão explorados em futuros filmes da franquia.

Como 3° filme da boneca maldita, Annabelle Comes Home é o que menos se preocupa em se interligar com os seus antecessores, justamente por se passar na casa dos protagonistas de todo esse universo de filmes, e isso deixa o filme menos pesado, e mais fluído em seu primeiro ato, os Warren dispensão apresentações, e o estreante diretor Gary Dauberman, que ja tem experiência em roteiros para o invocaverso e para It- A Coisa, sabe disso e usa a mitificação do casal para os moradores da cidade, como um drama que a protagonista
Judy, Filha dos Warren, tem que enfrentar.

Porém, a partir do segundo ato vários e vários problemas começam a surgir, além do excesso de alívio cômico infantilioide e sem graça, o filme começa a se repetir, e a repetir técnicas que ja funcionaram muito bem em outros filmes da franquia, como a cena da freira, em Invocação do Mal 2, e a cena da Televisão no mesmo filme. Isso acaba meio que invalidando parte da originalidade de Dauberman, que até faz um bom trabalho quando pode, mas infelizmente tem que se prender demais a essas amarras da franquia que só a fazem se repetir cada vez mais e mais em cada filme que chega as telonas.

Mesmo com seus diversos tropeços e uma notável reciclagem da franquia, Annabelle Comes Home ainda pode conseguir divertir, e te dar um sustos, pois afinal, além de uma boa bilheteria, diversão é algo que todos os capítulos desse universo de James Wan tem em comum.

Block or Report