For Sama ★★★★½

For Sama é uma das experiências mais dolorosas que já tive com a sétima arte. É um daqueles filmes que te deixam mal, mesmo sem arrancar nenhuma lágrima. Tudo baseado na dor que é ver a realidade da Síria na sua frente.

Tanto que não fui capaz de identificar qual seria a tal cena impactante que estava dando o que falar. Dá pra separar pelo menos uns cinco momentos avassaladores dentro de um filme que eu não consegui assistir de uma vez, porque precisava parar pra respirar.

Só que, inacreditavelmente, o longa consegue ser ao mesmo tempo uma das coisas mais bonitas e esperançosas que eu vi nos últimos anos. Afinal se trata da vida de uma família. É um filme sobre a mor materno. É uma carta de amor e perdão que uma mãe escreve pra sua filha.

Claro que isso vem cercado por muita morte, sangue e tensão, mas continua sendo o maior destaque do longa. É aquilo que surge como uma fagulha no meio de tanta destruição, por mais que o respiro de verdade só possa ser liberado quando o último posto de controle é deixado pra trás.


Não posso negar que alguns desses momentos usam a trilha de maneira forçada e apelativa, mas acredito que o filme ainda consiga reunir esse pacote de emoções de maneira absurdamente sublime.

Deveria ter vencido o Oscar sem nenhuma dúvida...