The Laundromat ★★★½

A Lavanderia me conquistou rapidamente com a criatividade presente no seu didatismo necessário. Mesmo usando recursos similares a de outras produções, o filme consegue explicar o caso do "Panamá Papers" de maneira interessante, brincando tanto com a quebra da quarta parede quanto com uma metalinguagem que resulta no melhor momento do filme em seus últimos minutos.

Ainda assim, o roteiro - bem dividido em capítulos - é bagunçado e sem foco. Abandona personagens sem aviso prévio e, principalmente, dá mais atenção do que o necessário pra diversos tipos que acabam soando deslocados ou desnecessários. Isso faz com que o filme se arraste e perca o espectador, apesar dos seus curtos 96 minutos.

A direção de Seteven Soderbergh segue a mesma regra: acerta nós planos sequência, na metalinguagem propositalmente caricata e no ritmo individual de cada passagem, mas, ao mesmo tempo, faz umas escolhas estilísticas meio estranhas que só surgem uma vez e escorrega em coisas meio básicas.

Uma regra que também pode ser copiada e colada para falar sobre o elenco cheio de estrelas que, apesar de sabe extrair carisma e bons momentos individuais, parece desperdiçar quase todo mundo em papéis pequenos, desnecessários ou simplesmente fracos. O destaque fica apenas com Meryl Streep, Gary Oldman e Antonio Banderas.

Isso faz com que o resultado seja acima da média, porém meio bambo...