365 Days ½

365 é um filme polonês inspirado no primeiro livro da trilogia escrita por Blanka Lipinska. O filme que virou um sucesso na Netflix conta a história de Laura (Anna-Maria Sieklucka) que durante uma viagem à Sicília com amigos e seu namorado é sequestrada. Massimo (Michele Morrone) a informa que faria ela se apaixonar por ele em um período de 365 dias, período este que ela ficaria presa em sua mansão.

Bárbara e Tomasz jogam no liquidificar filmes como Cinquenta tons de Cinza (Sam Taylor-Johnson), Ata-me! (Pedro Almodóvar), Refém da Paixão (Jason Reitman) e Último Tango em Paris (Bernardo Bertolucci). O resultado desta mistura é um filme machista, que traz uma romantização do estupro, além de colocar a mulher em um papel de submissão absoluta e reafirmar o estereótipo da masculinidade tóxica. O romance que o filme propõe é totalmente infantil e sem sentido, assim como o debate sobre o feminismo. Em uma cena Laura prova vestidos e pergunta se Massimo os aprova, após a sua negativa, devido a este ser muito curto, ela utiliza do sexo para conseguir aprovação, transfigurando assim todo o conceito de empoderamento feminino.

Resumindo o filme é ruim e perigoso em sua mensagem, o seu sucesso só mostra que temos um longo caminho na desconstrução da nossa sociedade.