Eden ★★★½

Confesso que exagerei no ódio da primeira vez que vi o filme. Motivos pessoais. Errei, mas, como dizia o Bénard da Costa, seria estúpido fingir ou negar que não são os meus olhos a ver tal filme. Ainda considero que se trate de um projeto necessariamente ambicioso e consideravelmente mal-sucedido. Contudo, possuo demasiada fascinação pela anatomia do fracasso para deixar de apreciar o clima trágico-melancólico que se impõe. Muita coisa é muito ruim e, no entanto, o jeito de velório duma derrota doída e real redime uma parte desse filme excessivamente torto. De vez em quando me pegava pensando em algumas coisas daqui. Bem ou mal, o resultado continua a emergir na minha memória - e a nossa memória sabe duas ou vinte coisas sobre o valor de certas experiências.