Deadpool 2 ★★★

Marvel could be in the brink of greatness if Disney really moves forward with their intentions in buying Fox, not only because they finally regain the rights to their intellectual properties but have the opportunity to tell new stories and create new teams as well, which nowadays is something (almost) impossible to achieve.

And why does this matter? Because characters like the X-Men or Fantasic 4 will be getting new opportunities and at least we know they will be handled by those who created them and still think about a bigger picture which they could and should be part of. Deadpool is in this exact same place.

While this may not seem much, for me it’s something that has its weight. Even more if you think about the impact Infinity War had not only on its viewers but on the industry itself. If many accused Marvel of just caring about numbers, Fox’s attitude (and even Sony and Universal, which both have Marvel characters’ rights), it is even worse, since they’re just catching a ride on Marvel Studios success and still are releasing movies just to maintain those same rights.

But besides all this, was Deadpool really worth my time? Probably not.

It sill is a very entertaining movie and very well done for this character, but in this sequel there are some things that fall short. One of those things it’s the surprise factor, which is almost nonexistent. We all know what to expect from this sequel, while the first one caught everyone by surprise. Another one is the recycled jokes. We get it, Ryan Reynolds was a real mess on Green Lantern, and we know, from the first movie, that they don’t have the budget to include more X-Men characters, and we still remember how Deadpool was treated on Wolverine, but how many more times do we need to ear it?

And the violence that once left us in awe, doesn’t have the same punch it once had. Again, we already knew what was coming. This time around, it almost looked like they were using violence to cover the fact that the movie had too much one-lines and a group of sketches poorly glued together, instead of using them in a way it looked natural.

But not everything was disappointing, especially if we look around and see what’s being thrown at us. Mainly, Domino! I too shared Deadpool’s scepticism regarding her power, luck. Just luck! As he said “it isn't cinematic” but the truth is it worked pretty damn well, and we could have a movie just with her that I would be very pleased! Cable was too a good character, with a decent amount of mystery but halfway I think he lost some of the mystique that was built around him, still he was a great addiction to the sequel.

There’s some more details that save this sequel from being just a reheat of its predecessor, but that’s not because of Deadpool himself, it’s because of everything else. But as long as we’re in these restraints imposed by Fox’s own limitations of what they can use and have, we’re not having much more than this, being in Deadpool or any other movie with Marvel characters. Next year will be crucial, and we can only hope they make the right decision and stop clinging to properties they’re not going to do much more than just “good enough”.

And after all, what’s my big problem with movies outside of Marvel Studios? No matter how good the movies are, they never go anywhere, the only solutions other studios have is to reboot it and do it all over again. There’s no evolution, nothing new is brought to the table, nothing that will have a real impact on what we’re watching. As long as it stays this way, I’m not going to be completely satisfied with it, even though I may find it quite entertaining.

=== PORTUGUESE =========

A compra iminente da Fox por parte da Disney pode abrir muitas portas à Marvel, não só porque volta a reaver os direitos cinematográficos daquilo que já há muito deveria estar de volta às suas mãos, mas também porque há novas oportunidades para novas histórias e parcerias que, nos dias de hoje, ainda são impossíveis.

E isto é importante porquê? Porque as oportunidades que personagens como os X-Men ou Fantastic 4 vão ter, são mais que muitas, e pelo menos sabemos que vão ser tratados como deve ser porque quem lhes deu origem e ainda ter em conta tudo aquilo que eles são e podem ser num universo bem maior do que aquele em que estão actualmente inseridos. O mesmo se passa com Deadpool.

Enquanto isto pode não parecer muito, para mim é algo que tem bastante peso. Principalmente depois de ver o impacto que Infinity War teve não só nos espectadores como na própria indústria em si. Se muitos acusam a Marvel de só olhar para números, a atitude da Fox (e até da Sony e da Universal, que também têm os direitos de personagens da Marvel), é ainda pior, pois só continua a produzir filmes para conseguir apanhar o balanço lucrativo dos estúdios da Marvel e dos filmes que produzem como é uma forma de manterem os direitos cinematográficos destes personagens.

Mas apesar de tudo isto, Deadpool continua a valer a pena? Muito provavelmente, não.

Continua a ser um filme bastante divertido e bem conseguido para o tipo de personagem que é, mas há certas coisas que caíram em saco roto nesta sequela. Uma delas é o factor surpresa, que já não existe. Já todos sabemos o que esperar deste filme, enquanto o primeiro apanhou tudo e todos desprevenidos. Outra é a reciclagem de piadas. Já percebemos que o Ryan Reynolds fez porcaria no Green Lantern, assim como já percebemos que não há orçamento para a inclusão de outros personagens dos X-Men, e também ainda não nos esquecemos do Deadpool que tivemos direito em Wolverine, mas quantas vezes vamos ter de ver isso mencionando por Deadpool?

A violência que outrora nos deixou perplexos num filme de super-heróis já não tem o mesmo impacto. Mais uma vez, já sabíamos o que vinha dali, e o que veio desta vez não teve o mesmo interesse. Chega por vezes a parecer mais uma forma de desviar as atenções de um argumento menos bem conseguido, que vive bastante de one-liners e variados sketches suturados num só filme, do que propriamente algo que faz sentido no seguimento de acontecimentos do filme em si.

Mas nem tudo deixa algo a desejar, principalmente se olharmos em redor de Deadpool e virmos o que nos está a ser oferecido. Mais concretamente, Domino! Eu próprio partilhava do cepticismo de Deadpool quando soube que o seu poder era a sorte. Simplesmente ter sorte! Tal como ele disse “isso não é muito cinematográfico!” mas a verdade é que acabou por resultar incrivelmente bem e por mim poderíamos ter um filme só com ela que eu ficaria mais satisfeito! Também Cable foi um personagem que teve uma dose de mistério o suficiente para querermos saber mais, mas penso que a partir de meio do filme ele tenha perdido parte da mística que o envolvia, mas ainda assim apresentou um conjunto de mais valias que acrescentaram ao filme.

Há mais pequenos aspectos que no todo acabam por tornar este segundo filme de Deadpool em algo que não seja mais do mesmo, mas não acredito que isso seja graças ao próprio Deadpool em si mas sim graças a tudo o resto que o rodeia e eleva a outro patamar. Mas enquanto estivermos num mundo fechado aquilo que a Fox tem, não vamos conseguir ter muito mais que isto, seja em Deadpool ou seja em qualquer outro filme de personagens Marvel que eles detenham os direitos. O próximo ano será decisivo, esperemos que todos tomem a decisão acertada e que a Fox desista de tentar lucrar com algo que não vai conseguir tirar da cepa torta.

E qual é afinal o meu grande problema com filmes fora das mãos da Marvel? É que por muito bons que sejam ou possam vir a ser, nunca vão dar a lado nenhum, a única solução que têm é pegar, recomeçar do zero e voltar a repetir. Não há evolução, nada de novo, nada que tenha um impacto real no que estamos a ver. E enquanto assim for, é meio caminho andado para o meu desagrado ainda que me divirta bastante a ver o filme.

Marco liked this review