La La Land ★★★★★

Days have passed since I’ve watched La La Land and I still don't know what to say about it. There’s a certain easiness in pointing out every flaw in a movie, but what can I say when I can't find any weak points?

For starters, I’ve tried to going for the obvious, which is the fact that I don't like Jazz and maybe that could be one thing ruining the experience for me. But that wouldn't be true because even if I didn't like Jazz, everything that Damien Chazelle threw at me, I’ve embraced with every single cell of my body.

Then I went to the cast. Impossible job. The chemistry between Emma Stone and Ryan Gosling made them shine bright, her more than him, but still, they are stellar!

Maybe I can pick on the directing and script. Again, I was wrong! Chazelle managed to perfectly do his work. Even if I’ve wanted to complain about the inspiration from other movies, I can’t, since he does that with tremendous class and not with the intention of misappropriation of classic Hollywood.

I’m not even going to try to find hypothetical problems in La La Land’s cinematography or editing. Those two things alone left me laying on the floor. And everything else came along and trashed what remained of my being. I think there’s still some pieces of my heart scattered around the movie theater.

So, I guess it’s safe to say that my only option is the one I’ve already had when the movie ended and I was pulled away from La La Land’s vibrant world. This movie is the perfect example of what a movie is supposed to be. This is why movies exist!

=== PORTUGUESE =========

Dias se passaram desde que fui a correr ver o La La Land e ainda não sei o que dizer sobre ele. É que existe uma certa facilidade em apontar os defeitos a um filme, mas o que fazer quando não se encontram defeitos alguns?

Primeiro tentei pegar pelo mais óbvio, que seria o facto de não gostar de Jazz e ter sido esse um dos pontos que me deixava mais de pé atrás em relação ao novo filme de Damien Chazelle. Mas não seria verdade porque mesmo não gostando de Jazz, nada do que me foi apresentado eu deixei de gostar.

Depois tentei pegar pelos actores. Tarefa igualmente impossível, pois a química inigualável entre Emma Stone e Ryan Gosling faz com que cada um brilhe intensamente no ecrã, mais ela do que ele, ainda assim, fantásticos!

Será que consigo implicar com a realização ou argumento? Quem é que estou a querer enganar, o Chazelle não deu margem de manobras para erro algum no seu trabalho. Nem sequer consigo pegar nas supostas inspirações que vai buscar a outros filmes porque estas são feitas com imensa classe e não com o intuito de se aproveitarem de algo.

Nem tento atirar-me à fotografia nem edição porque essa já me puxou o tapete várias vezes durante o filme e fiquei sempre de boca no chão. E tudo o resto fez questão de pegar em tudo o que ainda restava em mim e espezinhar até me deixar feito em papa. Acho que ainda tenho alguns pedaços do meu coração no chão da sala de cinema.

Portanto, só me resta aceitar a brilhante conclusão que já havia tirado a quente, segundos após as luzes se terem acendido e eu ter sido retirado à força do mundo vibrante que é La La Land. Não há exemplo mais perfeito de tudo aquilo que se procura num filme. É para isto que o cinema existe!

Marco liked these reviews