Ocean's Eight ★★★

As soon as a new Ocean’s was announced I was considerably happy with the idea, even more after knowing they were swapping the original male cast with a completely new female one. Nothing against the original boys, but having Sandra Bullock, Cate Blanchett, Anne Hathaway, Sarah Paulson, Rihanna and much more sharing the same screen, leave me breathless even today. 

The truth is, my enthusiasm somewhat fade away when I rewatched the previous movies. The first one still is a great movie, but I feel from that moment forward, things didn't go that we'll. For a trilogy that started a little more than 15 years ago, it didn't age well and even at the time of their release, there were some doubtful decisions being made. For better and for worse, everything that characterizes so well the first three movies helmed by George Clooney and his character Danny Ocean, was completely ignored in this new chapter with his sister Debbie Ocean, interpreted by Sandra Bullock. 

For starters, his sister kinda came out of nowhere, even if they’ve tried to make it look like natural by bringing some familiar faces to interact with her. I think it was a change that was poorly explained and executed, but it's excusable considering what they wanted to do with this new take on Ocean's. Maybe in the future they explain things a little better. If there's a future. 

But for what this movie is, and what it wants to be, it was very well made. The cast, as expected, is a gift from the gods and it's worth your time just to watch them. Every single one of them has their purpose. If the movie had another hour just with them talking with each other, I wouldn't complain at all. Maybe Gary Ross’ directing is the most disruptive element when the subject is maintaining the style that defined so well this franchise. And while it's acceptable they wanted to stay away from what was done in the past, they didn't create a unique style from Ocean’s 8, and the result is something quite generic. The script is satisfactory enough and I only wish the movie title didn't have away so much, since it seemed they wanted to hide somethings but they failed by giving it away just by reading the title.

Overall, it's a very enjoyable and entertaining movie, which doesn't shame any of the parties involved in this production nor stains the saga as a whole. 

=== PORTUGUESE =========

Assim que foi anunciado um novo filme da saga Ocean’s fiquei consideravelmente agradado com a ideia, ainda mais quando desta vez trocavam o elenco na sua grande parte masculino por um totalmente feminino. Nada contra o elenco original, mas ter Sandra Bullock, Cate Blanchett, Anne Hathaway, Sarah Paulson, Rihanna e tantas outras a partilhar o mesmo ecrã, deixa-me ainda sem fôlego só de imaginar. 

A verdade é que o meu entusiasmo desvaneceu em certa parte quando estive a rever os filmes anteriores. O primeiro ainda continua a ser bom, mas sinto que a partir daí as coisas não correram muito bem. Para uma trilogia que teve início há pouco mais de 15 anos, envelheceu bastante mal e existiam certas coisas que mesmo na altura eram algo duvidosas. Para o bem e para o mal, tudo o que tão bem caracterizou o estilo único dos primeiros títulos encabeçados por George Clooney e pela sua personagem Danny Ocean, não se pode dizer que esteve presente neste novo capítulo de Debbie Ocean, irmã de Danny e interpretada por Bullock. 

Para começar há uma certa estranheza em surgir uma irmã da Danny, ainda que eles tentem que não seja demasiado estranho ao fazê-la interagir com alguns elementos já conhecidos do público. Penso que foi uma mudança explicada e introduzida um pouco à papo seco, tendo em conta também a forma como o decidiram fazer, mas que é desculpável tendo em conta o objectivo que tinham para esta nova abordagem e talvez o futuro venha cimentar melhor o que aqui se passa. Se existir futuro. 

Mas para aquilo que este filme é, e que pretende ser, está até bastante bem conseguido. O elenco, como seria de esperar, consegue fazer milagres e é só por si digno de se assistir. Todas elas têm o seu propósito e funcionam todas bastante bem. Se o filme tivesse mais uma hora só com elas na conversa, não me iam ouvir queixar. Talvez a realização de Gary Ross seja o elemento mais disruptivo no que diz respeito a manter a saga com um estilo próprio. E enquanto é louvável que se queiram distanciar dos três títulos anteriores, não deram uma linguagem própria a Ocean’s 8, ficando algo genérico. O argumento é suficientemente bem conseguido e só tenho pena que o próprio título do filme acabe por denunciar demasiado algo que penso que quisessem ter tentado esconder para surpreender o espectador. Não conseguiram nem esconder nem surpreender. 

Seja como for, no geral, é um filme que se vê bem, divertido, que não envergonha nenhum dos envolvidos e nem mancha a saga no seu todo.