The House Is Black ★★★★

It inevitably generates a paradoxical feeling of sadness and happiness. The human conditions in which the population of that colony lives, the way they are inmates, how they suffer. It's strong, shocking. And, in a way, it's so beautiful to see the little moments of happiness in opposite to it. Precisely for this reason, I think Farrokhzad's poetic narration (beautiful words!) dictates a more optimistic tone for the film. Here, the voice-over has a very impactful use. Imagine this silent documentary with just a sequence of images of these people. It could have fallen into fetishism by the terror of the image. However, the poet-director guides us in finding a beauty in all this.
-
Inevitavelmente gera um sentimento paradoxal de tristeza e felicidade. As condições humanas em que a população daquela colônia vive, a maneira como são reclusos, como sofrem. É forte, chocante. E, de certa forma, é tão bonito ver os pequenos momentos de felicidade em contraste com eles. Justamente por isso, acho que a narração poética (palavras lindas!) da Farrokhzad ditam um tom mais otimista para o filme. Aqui, a narração em off tem um sentimento muito impactante. Imagine este documentário mudo, apenas com uma sequência de imagens dessas pessoas. Poderia cair numa linha bem tênue do fetichismo pelo terror da imagem. Todavia, a poeta-diretora nos orienta num sentido de encontrar uma beleza naquilo tudo.

Michel liked these reviews