All Good ★★★

Porque estupro nunca é sacudir a poeira e bola p/ frente. A diretora estreante alemã faz um sólido trabalho de criar uma mulher prática, por mais que as feridas teimem em næo cicatrizar, tem uma câmera que, sutilemente, lembra os Dardenne em alguns momentos, mas é um filme femino convicto em não fragilizar o papel de vítima, e assim se torna duro ee apenas testemunhar a via-crucis de forma não melodramática