The Possession of Michael King ★½

Review completa no blog Pepita Mágica

(...)
Durante a primeira parte do filme, temos King a entrevistar e a interagir com várias pessoas que estão ligadas ao oculto: quanto mais negro, melhor, diz ele. Esta primeira parte, para mim, foi bastante interessante. Ver como as médium, padres, pessoas de vários cultos satânicos, reagiam às perguntas de Michael King e toda a envolvência disso mesmo. A segunda parte do filme é o básico filme de possessão: vozes estranhas, perda de consciência dos seus actos, não conseguir dormir, contorcionismo marado, enfim… a panóplia do costume. Para mim, foi a parte mais aborrecida do filme, e suponho que devesse ter sido o contrário já que é a parte fundamental do filme.

A baixa classificação deve-se ao facto de que não senti que o filme fizesse o seu propósito em nenhuma das vertentes possíveis. Teve alguns pontos positivos e interessantes, os quais me fizeram duvidar da minha própria classificação, ficando a pender entre 1,5* e 2*. Mas achei que os pontos positivos não eram suficientes, para mim, para chegar às 2 estrelas completas.

Report this review