Call Me by Your Name ★★★★

Filme assume os seus fetiches tanto ao nível de um ideal de beleza formal (o muso grego, a alta cultura, a mansão como um espaço idílico material), como pelos corpos (a entrega, a espontaneidade - o desejo não como agente imoral, mas libertador). A perfurmaria meio que é posta e o cara se curte até o fim nisso. Mesmo que transitório, o encontro é mote central de uma celebração, de uma compreensão de mundo como espaço a ser desfrutado (o sexo, a fruta, o suco) e nunca lamentado. Existe mesmo uma definição de alegria que nunca é cínica, que pode até ser meio poser no joguinho formoso todo, mas que genuinamente promove a felicidade como uma eventualidade a nunca ser desperdiçada.

Arthur liked this review