Despite the Night ★★★★

Praticamente o Inland Empire do Grandrieux. Pega muita coisa do cinema dele e desconstrói dentro de uma lógica que, curiosamente, é mais dramática e narrativa do que qualquer outro filme anterior. Mas apesar disso, é o filme mais descentralizado também. Se antes existia um senso de jornada um pouco mais retilínea, aqui o cara vai concebendo uns círculos infernais muito específicos. É como se cada cena possuísse uma lógica própria que funciona como uma peça na chave final do filme. Mesmo a forma como ele lida com o desejo e morte, temas principais do seu cinema, atinge um nível exploitation muito sublime de exploração sensorial direta, de buscar novos limites entre prazer e destruição. Essa alto contraste da fotografia digital contribui muito pra uma relação sombria asséptica entre dispositivo e meio. Corpos e rostos estourados num branco que despersonaliza os personagens e integra a percepção imagética como a única definidora das suas ações.

Arthur liked this review