Febre ★★★★

Filme soa como um constante embate entre uma alienação que quer se preservar (a ideia de um cinema mítico, as referências motivadoras de um ideal libertário de arte) e a vontade de extrapolar os mesmo lugares. É um filme sobre uma identidade que se reafirma mas que também se descontenta. A angústia desses mesmos amores e, em uma mesma medida, a liberdade do desapego.