It ★★

Gosto dessa vibe criançada desbocada/despirocada, pena que é uma anarquia calculada. Tudo é tão submisso ao pretenso virtuosismo da caracterização que qualquer articulação dramática mais regular fica de fora. E pior que nem essa caracterização ele faz bem, já que acaba indo pra um artificialismo sem graça. Uma apropriação da nostalgia mais como modelo pré-fabricado do que código universal possibilitador. O problema, como sempre, não é nem partir da nostalgia, é usar ela mais como esse elemento que assegura uma identificação e um modelo de memória afetiva genérica, de iconografia padrão conformada com as mesmas caretices que uma narrativa comum, do que qualquer embaralhamento instigante ou reconfiguração de significados. O velho pelo velho. Pior ainda: exagerando os seus termos num histrionismo maneirista meio punheteiro até.

Arthur liked this review