The Aviator's Wife ★★★★½

Até o Rohmer tem que ter o seu Vertigo, né. E em um cinema de partilha, até o olhar que projeta é compartilhado com o próximo. A centralização é impossível. A experiência humana se dá pela troca, com o outro (a passageira, a flâneur), com o meio (a cidade, a modernidade). Em um cinema a dois, a alienação é sempre um bem comum.