The Mirror Has Two Faces ★★★★

Ao mesmo que o filme funciona dentro de um mote de citação e paródia dos elementos de uma comédia romântica, ele rejeita qualquer filiação mais óbvia. Acaba até sacrificando uma fluidez de praxe em razão de um certo autorismo da Streisand. Mesmo essa relação entre comédia e drama existencial de meia-idade é até arbitrária nesse sentido, o que pode soar meio centralizador demais (como qualquer filme do Woody Allen soa), mas que é tão pessoal e despojado na sua caracterização - e em alguma dimensão bastante classicista até - que acaba ganhando muita força.