Disobedience

"O amor lésbico é um dos principais elementos do filme, mas não o único, servindo de ponto de partida para outras reflexões relacionadas à família, religião, desejo, tolerância e, finalmente, liberdade. Ronit ama o pai, Enid tem real ligação com a fé, mas as regras que regem as relações e a conduta das mulheres força a busca por outros caminhos. Em um mundo contraditório e opressivo, a livre escolha é condição humana na teoria, mas desobediência na prática."

Crítica completa: mulhernocinema.com/criticas/com-rachel-weisz-e-rachel-mcadams-desobediencia-reflete-sobre-liberdade-a-partir-do-amor-entre-mulheres/