Raphael Cubakowic

Professor, crítico de cinema e tradutor.
Marx na cabeça, Brecht no coração.
Na aba Diário estão apenas revisões.

Favorite films

  • Man with a Movie Camera
  • History Lessons
  • Barren Lives
  • Battles Without Honor and Humanity

Recent activity

All
  • Princess Raccoon

    ★★★½

  • Branded to Kill

    ★★★½

  • Battles Without Honor and Humanity: Final Episode

    ★★★

  • Battles Without Honor and Humanity: Police Tactics

    ★★★

Recent reviews

More
  • Kujira

    Kujira

    Apesar de não ser um recorte academicamente rigoroso, é possível fazer uma separação entre uma primeira e uma segunda geração de animadores japoneses a partir da década de 1920. Enquanto o primeiro grupo era influenciado e competia com a produção estrangeira de Blackton e Emile Cohl, uma segunda geração, que começa a produzir já quando a indústria tem alguma infraestrutura na década de 1920, é influenciada mais diretamente pela Disney e pelas animações dos irmãos Fleischer, de onde se popularizou…

  • Cherry Blossom: Spring Fantasy

    Cherry Blossom: Spring Fantasy

    Com a capitulação de Hirohito e o início da ocupação estadunidense do Japão em 1945, o jugo do ultranacionalismo sob as formas de produção da animação estava encerrado, todavia, isso não era necessariamente uma boa notícia para a indústria e seus animadores, uma vez que os estadunidenses simplesmente substituíram um órgão controlador por outro, instaurando o CIEE, Civil Information and Educations Section, que seria responsável por controlar qualquer fomento e censurar os filmes que desviassem do interesse dos ocupantes (1).…

Popular reviews

More
  • Seven Samurai

    Seven Samurai

    Para o cinema japonês, os anos 50 começaram de maneira turbulenta. Livre do jugo da censura militar com o fim da II Guerra Mundial, o Japão caiu sob a custódia da censura das forças aliadas que, até 1952, restringiam o Jidaigeki devido a retratação de valores feudais e quaisquer filmes que pudessem minimamente ser considerados antiamericanos ou que possuíssem ideais comunistas. Um vez livres de ambos os processos de restrição, o cinema pode voltar a florescer e rapidamente ascender como…

  • Nosferatu

    Nosferatu

    Por muitos considerada a primeira adaptação para o cinema da obra de Bram Stoker escrita em 1897, “Drácula”, ao menos a primeira que sobreviveu, “Nosferatu” logo sofreu com questões referentes aos direitos autorais requisitados pela viúva do recém-falecido escritor (1912), que considerava o cinema um veículo impróprio e vil. Apesar de contradições e discordâncias acerca da versão oficial essa é a mais aceita explicação para a mudança de nomes e títulos do roteiro originalmente escrito por Galeen e posteriormente levemente…