Favorite films

  • Mon Oncle
  • Late Spring
  • La Commune (Paris, 1871)
  • A Class to Remember

Recent activity

All
  • The Souvenir: Part II

    ★★★★★

  • Licorice Pizza

    ★★★★★

  • Abuela Grillo

    ★★★★★

  • Air Force

    ★★★★★

Recent reviews

More
  • The Souvenir: Part II

    The Souvenir: Part II

    ★★★★★

    The Souvenir - part 1 foi o melhor filme de 2019. Portanto, as expectativas quanto a esta parte 2 eram bastante altas, principalmente quanto à sua pertinência, uma vez que o primeiro filme já trazia uma história magnificamente completa em si mesma. Mas, pensando nos seus aspectos de coming of age e de educação sentimental, havia sim espaço a ser explorado na vida da estudante de cinema Julie. Podemos pensar em The Souvenir (o título não é por acaso), como um…

  • Licorice Pizza

    Licorice Pizza

    ★★★★★

    [eng / pt-br]

    Quando saiu Canções de Amor (França, 2007), de Christophe Honoré, nos cinemas brasileiros, eu me lembro de um crítico que identificou no filme a jouie de vivre característica da Nouvelle Vague. “Alegria (ou prazer) de viver”: eis uma – tentativa de – definição que faz todo e imediato sentido para a nossa experiência do cinema, mas que se torna bastante elusiva quando tentamos racionalizá-la em elementos técnicos ou teóricos. A questão é: onde, no tecido que compõe…

Popular reviews

More
  • The Red Light Bandit

    The Red Light Bandit

    ★★★★★

    Desta vez vou fazer diferente. Não vou falar sobre o filme. Passarei a voz ao próprio cineasta. E ponto.

    Manifesto

    1 – Meu filme é um far-west sobre o III Mundo. Isto é, fusão e mixagem de vários gêneros. Fiz um filme-soma; um far-west, mas também musical, documentário, policial, comédia (ou chanchada?) e ficção científica. Do documentário, a sinceridade (Rossellini); do policial, a violência (Fuller); da comédia, o ritmo anárquico (Sennett, Keaton); do western, a simplificação brutal dos conflitos (Mann).…

  • At Midnight I'll Take Your Soul

    At Midnight I'll Take Your Soul

    ★★★★★

    O cineasta mais perseguido pela ditadura militar brasileira (1964-1985). Com baixíssima escolaridade formal e quase sem dinheiro (filmava usando restos de fita cedidos por amigos diretores), revolucionou o cinema brasileiro e o mundial (exploitation avant la lèttre), para escândalo dos guardiões da “moral” (conservadores) e dos guardiões da “inteligência” (progressistas). Sistematicamente taxado de subversivo ou primário; ou ainda: subversivo e primário.

    Mas foi o mais perto que o Brasil chegou de um cinema REALMENTE popular, feito pelo povo, para o…