Bad Luck Banging or Loony Porn

Bad Luck Banging or Loony Porn ★★★½

A mais nova iteração da filmografia do romeno Radu Jude é Má Sorte no Sexo ou Pornô Acidental (2021), um filme que é mais do que uma coisa só, borrando linhas entre documentário, ficção, ensaio e protesto. É um filme que trata da Romênia, numa investigação satírica sobre o cerne ideológico de uma sociedade reacionária e conservadora, refém de um passado autoritário e racista.

O ponto de partida da investigação de Jude é o sexo, e a repressão coletiva dos romenos em ligar com ele. A cena inicial, explícita e na estética da pornografia amadora, já pretende desarmar qualquer tipo de impedimento que possa existir. O sexo está posto como é, e deve ser discutido. A força iconográfica do sexo em Má Sorte remete aos filmes do cineasta japonês Nagisa Ōshima, diretor de clássicos como O Império da Paixão (1978), inspiração já comentada pelo romeno.

A seguir, o longa divide-se em três atos, extremamente distintos. No primeiro ato, temos Emilia Cilibiu (Katia Pascariu), professora de colegial que estrela o vídeo de sexo do início, andando pelas ruas de Bucareste. Tudo em diversos planos abertos, nos quais a mulher se mistura em meio a cidade e ao ir e vir do dia. Os imensos outdoors subliminares, os corpos pequenos em carros grandes, a hostilidade e raiva masculina - todos são vistas frequentes na andança nervosa de Emilia pela cidade. Nesse primeiro ato, temos o universo ficcional do filme posto dentro da realidade crua, integrando-se a ela e buscando evidenciar as expressões diárias do reacionarismo social.

Texto completo aqui: biomboescuro.com.br/m%C3%A1-sorte-no-sexo-ou-porn%C3%B4-acidental/