Captain America: Civil War ★★★★½

O Capitão América (Chris Evans) lidera os Vingadores em uma missão na Nigéria, em equipe composta pela Viúva Negra (Scarlett Johansson), pelo Falcão (Anthony Mackie) e pela Feiticeira Escarlate (Elizabeth Olsen), para deter o vilão Ossos Cruzados (Frank Grillo). Um acidente causado pela inexperiência de Wanda causa mortes civis e o assunto vai parar nas mãos do General Ross (William Hurt), que entrega à equipe documento para registro dos membros e subordinação à ONU, podendo agir apenas sob permissão destes. Metade da equipe é a favor, ou seja, Tony Stark (Robert Downey Jr.), a Viúva Negra, o Máquina de Guerra (Don Cheadle) e o Visão (Paul Bettany) e metade contra, ou seja, o Capitão, Wanda, o Falcão e o Gavião Arqueiro (Jeremy Renner). Os heróis contra o ato ainda recebem o apoio do Homem-Formiga (Paul Rudd) e do Soldado Invernal (Sebastian Stan) e os a favor do Pantera Negra (Chadwick Boseman) e do Homem-Aranha (Tom Holland). Após manipulação nas mãos de Zemo (Daniel Brühl), os heróis se vêem um contra o outro em um embate de poderes e ideais.

É impressionante que em um longa com número exaustivo de personagens, todos estes ganhem algum destaque e tenham personalidade própria e até suas motivações claras para o espectador. Claro que compreenderá melhor as nuances de cada um quem tiver conferido os filmes anteriores do Universo Cinematográfico da Marvel. Mas o roteiro de Christopher Markus e Stephen McFeely é eficaz o bastante para construir o arco narrativo de forma progressiva, sem jamais tirar o foco de Steve Rogers, afinal é o seu filme, do Soldado Invernal e de Tony Stark, os três personagens principais da trama.

Tecnicamente, o filme se destaca na condução das cenas de ação, todas intensas e bem executadas, e, mais importante, completamente compreensíveis. Mesmo envolvendo 12 personagens em uma luta em cenário amplo, os Irmãos Russo conseguem coreografar o embate de forma clara, mas sem perder a emoção ou a criatividade. Confesso não saber ainda discernir qual das três maiores sequências de ação é a minha favorita, todas são ótimas.

Em termos de personagens, os novatos Homem-Aranha e Pantera Negra foram excelentes adições. Peter é ágil, piadista e nerd como deve ser; e T'Challa é um excelente lutador, sério e rápido de pensamento. Holland e Boseman foram ótimas escolhas. Evans e Downey Jr. retratam bem a evolução de seus personagens, cada um fiel às suas convicções. Stan é um ator em geral subestimado. Considero-o excelente nas tomadas de ação, e suficientemente capaz em momentos mais dramáticos. Dos demais, aprecio a evolução do arco do Visão e da Feiticeira Escarlate; e destaco a Viúva Negra de Johansson como minha personagem favorita deste universo da Marvel no cinema. Tanto consegue se virar bem sem poderes e protagoniza algumas das melhores sequências de ação, como é uma personagem complexa e bem construída, com background ainda muito inexplorado e posicionamento moral condizente com sua persona. Zemo, por sua vez, não tem nenhuma semelhança com o personagem original dos quadrinhos, mas ainda assim consegue ser interessante.

Ainda é cedo para afirmar que Guerra Civil é o melhor filme da Marvel, mas talvez realmente o seja. Eu gostaria de rever alguns dos que mais apreciei antes de bater o martelo, mas estou desde já ansioso pelos próximos filmes dos Vingadores, agora que os Irmãos Russo provaram sua competência na condução de um elenco tão grande e uma trama complexa.

Report this review

Elvis liked these reviews