Inside Out ★★★★★

Riley (voz de Kaitlyn Dias) é uma garota de Minnesota cujas emoções são orquestradas em sua cabeça por Alegria (Amy Poehler), Tristeza (Phyllis Smith), Medo (Bill Hader), Raiva (Lewis Black) e Nojinho (Mindy Kaling). Quando a garota se muda com os pais para São Francisco, o evento coincide com Alegria e Tristeza se perdendo da central de comando de Riley, levando a jovem de apenas 11 anos a entrar em conflito com seus sentimentos.

Quando anunciaram que a Pixar estava fazendo um filme ambientado na mente de uma garota, e que os protagonistas seriam suas emoções, eu confesso ter ficado com um pé atrás. Mesmo em se tratando da Pixar, como seria isso? Um filme filosófico? Daria certo? Meus temores não poderiam ter sido mais infundados: Divertida Mente não só diverte e provê uma história que captura a atenção do espectador, como oferece um conceito absolutamente genial sobre o funcionamento do cérebro humano.

Eu sei que não é exatamente da forma como vemos na tela, mas especialistas foram consultados e boa parte do que está ali é uma metáfora não tão sutil da realidade. Quando suas emoções entram em conflito, quando se perde o interesse nas "ilhas" da sua vida, a depressão bate na porta. E uma mudança de cidade para uma garota de 11 anos é sim um possível fator deflagrador de tal crise. Só por apresentar uma discussão deste nível através de uma linguagem compreensível por crianças, o filme merece todas as honrarias possíveis, tornando-se desde já uma das obras mais importantes do estúdio, por sua contribuição.

O demais segue o padrão de qualidade esperado: animação excelente, character design inteligente e excelente dublagem, especialmente de Poehler e Smith. Pete Docter acrescenta à sua filmografia (que já tem Monstros S.A. e Up) mais um trabalho primoroso, ao qual se dedica desde 2009, e que provavelmente lhe dará outro Oscar de Melhor Animação, e que talvez seja até indicado a uma ou duas das categorias principais.

Report this review

Elvis liked these reviews