Rocketman ★★★★★

o letterboxd tem limite de caracteres?
decidi escrever, mas nem sei por onde começar...

ps. isso aqui é praticamente um desabafo e fodase.



primeiramente queria deixar minha indignação a todos os envolvidos nesse filme por simplesmente me fazer chorar igual um bebê TODA VEZ que assisto. eu acabo o filme igual aquele meme do cara do chuveiro *sobbing uncontrollably*

deixa eu separar minhas opiniões por partes então.
a fotografia é a coisa mais linda do mundo. as cores (ou falta delas) são no tom certo. o foco em cada cena e a falta dele em outras. os cortesssssss, a câmera flui tão bem em todas as cenas que parece um pássaro observando tudo na maior parte do tempo, tem os momentos conturbados que nos é mostrado dessa forma. aproveitando pra falar da edição de som, que sinceramente é impecável... cada barulho que a gente ouve, cada música de fundo moldando os momentos, a continuidade do piano em goodbye yellow brick road depois que o bernie vai embora e o elton cai da escada e o john fala no telefone que ele tá bem que é pra adicionar mais shows até o momento que ele tá se arrumando e continua a cantar a música = tudo. e ainda nessa sequência: quando ele tá no táxi e a câmera tá no rosto dele e atrás da pra ver que tá de noite, mas quando ele chega na parte "i've finally decided my future lies, beyond the yellow brick road" e atrás dele fica de dia tudo iluminado e aí corta pra um plano aberto mostrando o carro chegando e o dia ta lindo e verdinho.
falando em detalhes, as coreografias são absolutamente minuciosas e pertinentes. exemplo: no começo de saturday night's alright que o reggie tá naquele beco, enquanto ele vai andando a gente vai vendo que tem um casal que o homem quer bater na mulher e aí outra mulher e dois homens entram no meio e colocam o cara pra correr e nisso ele já tá longe, mas a gente consegue ver toda a coreografia e desenrolar da cena além de ser a ilustração da música que ele tá cantando. e ainda em saturday, mas quando ele já chegou no parque, na hora que tá todo mundo fazendo a coreografia e no final de uma pose que eles fazem um cara levanta o braço e acerta a cara de uma mulher e outra grita FIGHT!! (que é uma deixa muito inteligente e bem orquestrada pra todo mundo começar a brigar e a música se intensificar mais ainda). ou em honky cat quando o elton tá em cima de uma mesa e vai se jogar nos braços de uns caras, no lado da pra ver o john flertando com um cara, o que mostra a diferença de paixão involvida na relação, o elton só tinha olhos pra ele e ele hm kk bjs. também tem outro detalhezinho que mostra isso que é a cara do john mexendo no cabelo do elton.
tem muitos outros detalhes que podem passar despercebidos, mas que meus olhos de quinta vez assistindo repara e eu adoro demais e acho legal que eles não quiseram deixar pontas soltas (que poderiam muito bem ter preguiça de trabalharem nos mínimos detalhes sendo que tem um espetáculo maior na frente e pouca gente prestaria atenção).
também queria falar do humor soft *-* af eu dei muitos sorrisos e risadas na primeira metade do filme. as cenas do dick implicando com os meninos kkkkkk
tem várias outras partes engraçadas como por exemplo quando eles estão no bar e o carinha da banda fala pra o bernie que o elton é gay, etc.
da metade pra o final o filme ganha um tom mais obscuro conforme a história vai se desenrolando e ganhando mais camadas.
antes de falar das atuações queria falar das fucking transições das cenassssss. seja de um diálogo pra uma música, seja da realidade pra fantasia, seja de uma cena pra outra. TUDO acontece numa fluidez impressionante. i m p r e s s i o n a n t e.

e enfim meus cristaizinhos da interpretação. primeiro as crianças que são INCRÍVEIS de fofas e bons atores d++++, principalmente o reggie pré adolescente. ele consegue transmitir no rosto e no corpo tudo que sente. lindo lindo de se ver.
a família do elton também tá impecável e a mãe e o pai não tem nem o que falar, né? que ÓDIO
jamie bell nao tem nenhum defeito e merece todo amor do mundo! ele consegue ser o coadjuvante essencial pra estabelecer o alicerce dessa história e dessa amizade. adendo: bernie único que disse que amava o elton no filme todo. perfeito.

e finally mas não menos importante TARON EGERTON ! ! ! !
desde que assisti o filme pela primeira vez no cinema fiquei encantada pela performance dele. é algo que parece vir tão naturalmente pra ele. é incrível ver a transformação e a vida que ele dá pra esse elton john. como ele se comporta nas primeiras sessões da terapia. como ele é quando mais jovem, os movimentos corporais, jeito de falar, reações. tudo. e meu deus toda cena dele chorando eu já tava em prantos, mas meu coração se quebrava mais ainda.
assisti vários outros filmes e entrevistas dele e cheguei ao laudo médico: fangirl.

assim como passei a admirar demais o dexter fletcher como diretor (ainda não vi nada dele como ator). assisti eddie the eagle (que também é com o taron então juntei o útil ao agradável) e ameiii. af. eu queria assistir os outros dois filmes que ele dirigiu, mas não acho em lugar nenhum. espero que ele ainda dirija muitos e vou ficar de olho.


eu nem sei mais em qual lugar da minha mente eu tô, mas tô com a cabeça doendo de tanto chorar nessa desgraça.

ah eu queria dizer que me identifiquei demais com algumas partes. não achei que esse filme fosse me tocar TANTO quando fui assistir na inocência. mas aí começa ele todo fudido tentando se entender: i can relate. além do mais ele novinho falando que queria ser outra pessoa, o divórcio dos pais, a falta de carinho...
e quando adulto também. a reação da mãe quando ele fala que é gay................ a conversa dele com o bernie no restaurante. nossa. senhora. aquilo ali fui EU todinha. o bernie perguntando se a campanha de suicídio tava indo bem e quando ele tinha desistido. o elton tentando atacar pra se defender, tentando fazer ele se sentir culpado por ter se afastado quando na verdade o elton que o afastou ISSO É A MINHA MENTE, apesar de eu não externalizar pra não criar brigas e evitar a fadiga.
mas ele falando que desde que se entende por gente se odeia, puta que pariu.
sei lá, é engraçado como algo tão pessoal possa representar sentimentos de tantas pessoas. às vezes vc pensa que só vc passa por tal coisa ou só vc se sente de certo jeito, mas nunca é só vc. nunca.
inclusive eu tava assistindo uma entrevista do paul mccartney esses dias e ele disse isso, que no geral gosta de escrever músicas positivas porque pode ter alguém precisando ouvir. e quando ele tava falando de "i don't know" que é uma musica bem triste e eu me identifiquei 100% ele disse que às vezes ele escreve músicas assim e espera que as pessoas ouçam e percebam que eles não estão sozinhas, não estão se sentindo daquele jeito sozinhas. muito importante E TRISTE.

enfimmmmmm isso foi basicamente um dear diary então nem vou reler. só queria colocar pra fora ALGUNS dos sentimentos e opiniões que tenho sobre esse filme que realmente se tornou muito importante pra mim e eu espero chegar no i'm still standing.

e pra alguém que possa me julgar por ter assistido esta belezinha 5x em pouco mais de um mês: don't blame me, love made me crazy. if it doesn't you ain't doing it right.

carla liked these reviews